SOBRE DOR: NARA ROSETTO

Nara Rosetto, artista brasileira, tem a sua pesquisa artística motivada por um diagnóstico que recebeu há 4 anos atrás. A fibromialgia, doença auto imune que tem como principal característica a dor crônica, atua como uma doença invisível. Exames voltavam sempre normais, tornando o processo de busca por respostas extremamente frustrante e cansativo. Um dos maiores desafios que pacientes com dor crônica enfrentam é conviver com algo que os outros não compreendem, e muitas vezes, questionam se a sua dor é real ou não.


Foi por meio da arte têxtil que Nara decidiu tornar a sua dor visível. A falta de representatividade da sua vivência com dor crônica cultivou dentro da artista a necessidade de construir uma identificação com a sua experiência pessoal para o público.

"Busco criar coleções sobre a vulnerabilidade da condição humana por meio de documentações diárias, catalogações e peças que retratam situações cotidianas que revelam a fragilidade e a invisibilidade do tema. Meus trabalhos, em geral, são realizados em suportes delicados e que reforçam materialmente o contraste da grande intensidade e a imperceptibilidade do assunto."