Sound Art

É difícil identificar exatamente quando a arte sonora surgiu como um movimento artístico e a maneira que os artistas começaram a explorar o som como uma nova mídia. O início da arte sonora não está ligado a nenhum tempo ou lugar específico, no entanto, a maioria dos historiadores da arte concorda que o manifesto "The Art of Noises", escrito pelo futurista Luigi Russolo em 1913, é um bom ponto de partida.

Russolo argumenta que nos acostumamos com a diversa paisagem sonora industrial urbana e, antes das máquinas, nossa compreensão do que constitui o "ruído" era inexistente. No seu manifesto, ele escreve: “A vida antiga era só silêncio. No século XIX, com a invenção da máquina, nasceu o ruído. Hoje, o ruído triunfa e reina supremo sobre as sensibilidades dos homens”.

A arte sonora usa o som como meio e como assunto: é uma arte feita de som sobre o som. Muitos artistas dos movimentos dadaísta e surrealista experimentaram o som como forma de explorar o espaço, a memória e as emoções. Garry Webb, por exemplo, construiu esculturas cinéticas com sons pré-gravados, criando uma atmosfera nostálgica em torno de cada peça. Susan Philipsz cria esculturas sonoras usando gravações de sua própria voz como uma forma de desencadear emoções, bem como explorar a arquitetura do espaço ao redor do espectador. Christian Marclay faz experiências com som e imagens, criando também instalações que refletem a manipulação da tecnologia do próprio artista como forma de contar histórias. Em última análise, o som é um meio que não impõe limitações; em vez disso, oferece grande flexibilidade, tornando-se uma ferramenta atraente para artistas que buscam liberdade em suas práticas.

O curador da inovadora exposição de arte sonora "Sonic Boom: The Art of Sound '' David Toop disse:" Uma das coisas que sempre digo sobre a arte sonora é que de certa forma não tem onde morar, porque realmente não se encaixa em qualquer conjunto existente. É um ajuste muito incômodo com o mundo da arte. Ela não existe até que ganhe vida em um ambiente ou outro."

A arte sonora investiga a maneira como o som se comporta em diferentes espaços, criando uma experiência imersiva em vez de demonstrativa. Isso nos encoraja a interagir com o trabalho em vez de simplesmente sermos entretidos por ele.

Trabalhos destacados:

1 - Susan Philips’s “Sleep Close and Fast” 2020

2 - Cover of manifesto “The art of noises” by Luigi Russolo 1913

3 - Garry Webb “Sound of the Blue Light” 2002