RITUAL

É por meio de rituais que nos damos conta da importância de nossos atos criativos?

A definição de ritual no dicionário é: "Uma cerimônia religiosa ou solene que consiste em uma série de ações realizadas de acordo com uma ordem prescrita."

Os rituais são caracterizados por uma sequência de eventos realizados com um propósito superior, muitas vezes sugerindo um grau de formalidade e sacralidade. Participamos de rituais para “nos tornarmos”. Assim como aniversários e casamentos, os rituais são eventos dignos de uma cerimônia, sinalizando a importância do próprio evento. Historicamente, os rituais eram usados ​​como uma forma de reforçar o relacionamento das pessoas com Deus e suas crenças. As práticas religiosas dependem de rituais para fortalecer a relação humana com as questões espirituais - é uma chance de praticar livremente aquilo em que acreditamos.

Os rituais também surgem durante nossos momentos mais comuns - como preparamos nossa primeira refeição do dia, como nos vestimos de manhã ou como praticamos atividade física. Enquanto as rotinas são feitas de sequências de tarefas fixas, os rituais dão forma a ações mais significativas ligadas a um senso de propósito superior. Participar de um ritual exige atenção, enquanto as rotinas simplesmente exigem conclusão.

Mas como podemos perceber a noção de rituais no contexto da arte? As obras de arte são incorporadas aos rituais?

Na próxima semana, estaremos investigando como os rituais existem nas práticas artísticas.

Como seus rituais mudaram nos últimos meses? Eles se tornaram mais íntimos? Mais sagrados? Mais frágeis? Menos rígidos?